Roubini prevê saída da Grécia da zona do euro em 2013 e ação do BCE

O economista também espera que a Itália e a Espanha serão colocadas em um programa da troica

Danielle Chaves, da Agência Estado,

23 de julho de 2012 | 11h29

NOVA YORK - O economista Nouriel Roubini, que previu a crise financeira em 2008, acredita que a Grécia sairá da zona do euro em 2013. A declaração foi feita nesta segunda-feira, 23, em sua conta no Twitter. Roubini também prevê que o Banco Central Europeu (BCE) fará tentativas moderadas de ajudar, enquanto a Itália e Espanha acabarão sendo colocadas em um programa da troica.

Segundo Roubini, é provável que o BCE tente tomar mais medidas para reduzir os custos dos empréstimos para a Espanha e a Itália, embora o presidente da instituição, Mario Draghi, deva esperar até que a situação se torne ainda pior, como fez em dezembro do ano passado antes de lançar as operações de refinanciamento de longo prazo (LTRO, na sigla em inglês).

Se o BCE agir e fracassar, alguma medida do Fundo Monetário Internacional (FMI) em conjunto com o BCE e a União Europeia se tornará necessária para manter a Espanha e a Itália solventes. Roubini também observou que uma saída da Grécia da zona do euro cria nervosismo no curto prazo, mas o que está colocando em risco a estabilidade do mercado neste momento é a situação da Espanha e da Itália.

FMI diz que apoia a Grécia na superação das dificuldades

O Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou que está apoiando a Grécia na superação das dificuldades econômicas que está enfrentando. A declaração foi feita depois de, no fim de semana, a revista alemã Der Spiegel dizer que o fundo sinalizou à União Europeia que não participará de novos pacotes de ajuda financeira ao país.

"Uma missão do FMI vai iniciar discussões com as autoridades do país em 24 de julho sobre como colocar o programa econômico da Grécia, que tem suporte da assistência financeira do FMI, de volta ao caminho certo", disse um porta-voz do FMI. Caso não receba mais recursos, a Grécia poderá ficar sem dinheiro em setembro. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.