Roubo de bitcoins na Ásia derruba valor da moeda virtual em quase 20%

Roubo de bitcoins na Ásia derruba valor da moeda virtual em quase 20%

Corretora Bitfinex anunciou que mais de 119 mil bitcoins, que supera R$ 250 milhões, foram roubados dos computadores da empresa com sede em Hong Kong

Fernando Nakagawa, correspondente, O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2016 | 12h37

LONDRES - Um roubo milionário de bitcoins derrubou as cotações da moeda virtual nas últimas horas. A corretora Bitfinex anunciou que mais de 119 mil bitcoins foram roubados dos computadores da empresa, que tem sede em Hong Kong. A notícia sobre o sumiço que supera os R$ 250 milhões fez com que o valor moeda virtual caísse drasticamente. Em reais, o bitcoin despencou do patamar de R$ 2.200 no fim da semana passada para menos de R$ 1.800 na manhã desta quarta-feira.

Ontem, a corretora Bitfinex anunciou que descobriu uma falha de segurança nos computadores e decidiu suspender todas as negociações com a moeda virtual, sejam ordens de compra, venda ou saque dos clientes. Foram roubados 119.756 bitcoins dos computadores da empresa, o que correspondia a valor próximo de R$ 260 milhões na segunda-feira. Não foram roubadas outras moedas virtuais como LTC e ETH.

"Nós estamos investigando a violação para determinar o que aconteceu, mas já sabemos que alguns de nossos clientes tiveram os seus bitcoins roubados. Estamos levantando quais usuários foram afetados pela invasão. Enquanto realizamos essa investigação inicial, o site bitfinex.com ficará fora do ar", informou a corretora em um comunicado aos clientes.

Assim que o comunicado foi divulgado pela corretora de Hong Kong, as cotações da moeda virtual despencaram. Em reais, o bitcoin acumula queda de 18,8% nos três primeiros dias de agosto, conforme cotações da FlowBTC disponíveis no terminal Broadcast com o código IXBTC-BTC. Às 10h no horário de Brasília, a moeda virtual era negociada a R$ 1.783,97, com queda de 3,01% na comparação com o fechamento de ontem. Em dólares, a moeda virtual era trocada por US$ 560 no mesmo horário e chegou ao mínimo de US$ 490,48 nas últimas 24 horas, conforme cotações da corretora Xapo.

Essa não é a primeira vez que uma corretora de Bitcoins é roubada em um ataque virtual. Em 2014, a japonesa Mt. Gox sofreu um roubo de quase US$ 500 milhões e acabou fechando as portas.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    BitcoinHong Kong

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.