Roupas e calçados serão os presentes do Natal deste ano

A maioria dos consumidores brasileiros pretende comprar roupas e calçados, além de utilizar pagamento a prazo em grande parte dos presentes de Natal de 2005, conforme informou nesta sexta-feira a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), por meio de pesquisa encomendada à Ipsos-Opinion.No levantamento, que ouviu mil pessoas de nove regiões metropolitanas do País na primeira quinzena de setembro, 42% dos entrevistados citaram as roupas e calçados como a primeira opção na data mais importante do ano para o comércio. Considerando-se todas as opções apresentadas pelos consumidores, 60% mencionaram estes itens.Além das roupas e calçados, os itens mais citados como primeira opção de compra foram os DVDs (10%), o telefone celular (6%), aparelho de TV (5%), outros eletrodomésticos (5%) e geladeira (3%). Com a utilização de todas as opções mencionadas, apareceram depois dos itens de vestuário os DVDs (12%), viagens (10%), CDs (10%), jóias e perfumes (8%) e telefone celular (7%).De acordo com o presidente da ACSP, Guilherme Afif Domingos, o setor de Vestuário teve seu movimento de venda nos últimos meses prejudicado pela temperatura, uma vez que o frio foi de curta duração e irregular no inverno. Na avaliação da associação, a perspectiva mostrada pela pesquisa é a de que esse segmento do varejo deverá ter bom desempenho no final do ano e que o Natal se caracterizará pelos presentes de menor valor.Formas de pagamentoO levantamento divulgado pela ACSP também constatou que as compras parceladas lideram a intenção para quem pretende obter bens de maior valor. As respostas ultrapassam 80% entre o grupo de entrevistados que pretendem comprar aparelhos de TV, fogões, eletrodomésticos e DVDs; além de ficar entre 73% e 80% para quem pretende comprar geladeiras, forno de microondas e telefone celular.Para as roupas e calçados, o crediário ocupou 54% das respostas. Já entre quem pretende comprar jóias, perfumes, livros, CDs e viagens a opção pelo pagamento à vista atingiu 60% e 80% das citações. De acordo com Afif Domingos, o consumidor brasileiro, em regra, tem baixa renda e somente consegue adquirir bens de maior valor pelo crediário. Telefones celulares e DVDsOutro dado interessante da pesquisa mostrou que o telefone celular continuará a ser um item importante nas vendas natalinas, mesmo depois de três anos consecutivos de fortes demandas. De acordo com a ACSP, a continuidade pode ser explicada pelo lançamento de novos modelos, pela queda de preços dos aparelhos e pela intensa campanha promocional das operadoras.Na pesquisa por faixa etária, entre os que pretendem comprar os aparelhos de telefonia celular, os jovens entre 16 e 24 anos apareceram com a maior representatividade (37%), seguidos por pessoas com idade entre 25 e 34 anos (15%), de 35 a 44 anos (13%), de 45 a 59 anos (11%) e com mais de 60 anos (1%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.