Royal Bank of Scotland vê prejuízo recorde de US$ 30 bi

Resultado da instituição foi fortemente afetado pela compra de parte do ABN em 2007; crise também prejudica

Reuters,

19 de janeiro de 2009 | 08h26

O Royal Bank of Scotland sofreu prejuízo de mais de 20 bilhões de libras (US$ 30 bilhões) em 2008, a maior perda na história corporativa da Grã-Bretanha. O resultado foi afetado por um enorme impacto relacionado à compra de partes do ABN Amro em 2007.  Veja também:Governo britânico lança 2º pacote de ajuda a bancosDe olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise  O Royal Bank informou que as condições de mercado e de crédito se deterioraram mais no quarto trimestre, e que registrará um prejuízo em 2008 antes do impacto gerado pela compra de parte do ABN Amro entre 7 bilhões e 8 bilhões de libras.  A instituição espera impacto de encargos entre 15 bilhões e 20 bilhões de libras, em grande parte devido à compra de partes do ABN. O banco ainda está estimando o tamanho dos encargos, informou.  O alerta de lucro do Royal Bank foi feito junto com notícias de um segundo plano de resgate de bancos por parte do governo britânico. O plano pretende fazer com que bancos emprestem mais a empresas e a consumidores para ajudar a recuperar a economia.  O governo da Grã-Bretanha vai substituir os 5 bilhões de libras de ações preferenciais do Royal Bank que detêm por ações ordinárias, aumentando sua participação na instituição de 58 para até 70%.  O Royal Bank está trabalhando intensamente em uma nova estratégia que envolve "uma reestruturação significativa dos negócios, balanço, administração e cultura" da instituição. O banco deve divulgar elementos importantes do plano na divulgação de seus resultados anuais em 26 de fevereiro, informou.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise FinanceiraBancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.