RS pode ter produção de 100 milhões de litros de biodiesel

A Brasil Ecodiesel apresentou, nesta quarta-feira, projeto para produzir 100 milhões de litros por ano de biodiesel no Rio Grande do Sul. A previsão da empresa é investir R$ 20 milhões na instalação de uma planta produtora do combustível em Rosário do Sul, região sul do estado, e unidades de extração de óleo - em número ainda não definido. Para atender a esta capacidade produtiva, a companhia teria que contar com cerca de cem mil hectares cultivados com oleaginosas. A intenção da Brasil Ecodiesel é usar mamona e girassol, mas avaliará a oferta disponível de matérias-primas, explicou o gerente da empresa, Júlio Armando Martinez Henriquez, já que as duas culturas ainda não têm expressão no Estado. O diretor presidente da Brasil Ecodiesel, Nélson Silveira, disse que o programa de biodiesel serve para induzir a formação de novas cadeias ligadas ao agronegócio. O agricultor, conforme ele, tem a garantia de compra da produção, no caso do sistema integrado em que atua a empresa, e sabe com antecedência qual o preço a ser praticado. "Ele foge da lógica da commodity internacional", argumentou, numa referência aos grãos que têm suas cotações ditadas pelo mercado externo. No entanto, o teto de preços para a produção destinada ao biodiesel deve ser o da soja, projetou Silveira, ao apresentar os planos em reunião na Assembléia Legislativa. O modelo integrado de produção foi criticado, por meio de nota, pelo Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA). Dependência "A Brasil Ecodiesel propõe aos pequenos agricultores um sistema de integração semelhante ao do fumo", afirmou o MPA, argumentando que esta organização os tornaria "dependentes da indústria". Silveira disse que a companhia conta com 35 mil famílias integradas à produção de oleaginosas no Nordeste. Para Silveira, o modelo é "completamente diferente do fumo", porque estimula a auto organização dos agricultores. "Nosso trabalho é de criar independência das pessoas da empresa", respondeu, sobre a crítica. O deputado Fabiano Pereira (PT), discordou da crítica. Ele ponderou que o fumo introduz a monocultura, mas não é possível dizer o mesmo dos integrados de aves e suínos. A planta de produção em Rosário do Sul deve operar em dezembro deste ano. A intenção da Brasil Biodiesel é ofertar este combustível no próximo leilão de biodiesel, marcado para o dia 26 de abril, quando devem ser negociados cerca de 500 milhões de litros pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis (ANP). A entrega do produto negociado no leilão deve ocorrer entre janeiro e dezembro de 2007. Licença ambiental Conforme a deputada estadual Miriam Marroni (PT), o projeto precisa contar com licença ambiental para estar apto a disputar o leilão e o pedido já foi apresentado à Fundação Estadual de Proteção Ambiental. Miriam disse que a negociação para o fornecimento de matéria-prima para a planta deve prever contratos coletivos com cooperativas ou sindicatos, que representariam os agricultores.

Agencia Estado,

05 Abril 2006 | 15h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.