Rublo russo atinge máxima em 13 meses

BC da Rússia altera banda de flutuação pela primeira vez desde novembro

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

18 de fevereiro de 2010 | 10h49

O rublo russo estabeleceu sua maior cotação em 13 meses na manhã desta quinta-feira, a 34,91 contra a cesta de euro/dólar, forçando o banco central da Rússia a mover a banda de flutuação da moeda pela primeira vez desde novembro.

 

Segundo o economista-chefe do National Bank Trust, Vladimir Bragin, o "corredor" de oscilação da moeda foi aparentemente alterado em 10 copeques (um copeque equivale a um centésimo de rublo) para baixo, para 34.90-37,90 rublos. O nível de 35 rublos era até então considerado um piso da banda de flutuação estabelecida pelo banco central.

 

O banco central tipicamente move a banda em cinco copeques para cada US$ 700 milhões em intervenções efetuadas nos limites da banda. O primeiro-vice-presidente do banco central russo, Alexei Ulyukayev, disse nesta quinta-feira à agência Interfax que foram adquiridos US$ 2 bilhões líquidos em moeda do mercado por meio de intervenções neste mês.

 

O fortalecimento do rublo foi um dos grandes problemas do governo em 2009, quando a moeda atraiu especuladores em busca de melhor rendimento para seus recursos. Para tentar conter o fluxo especulativo, o banco central cortou o juro em 4,25 ponto porcentual no ano passado, levando a taxa de refinanciamento para a mínima de 8,75%.

 

Ulyukayev acrescentou que a inflação, que chegou à sua menor taxa no ano passado desde o fim da União Soviética e deve continuar moderada, deverá oferecer espaço ao banco central para cortar o juro ainda mais em um futuro próximo. As informações são da Dow Jones.  

Tudo o que sabemos sobre:
Rublo, Rússia, máxima

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.