Rússia ameaça aumentar restrições à carne brasileira

A Rússia poderá aumentar drasticamente as restrições às carnes brasileiras se o serviço sanitário do País não tomar medidas para impedir que carnes de Estados proibidos de exportar aos russos continuem sendo embarcadas, informou Moscou nesta quarta-feira, 14. "Estamos pensando em impor restrições em alguns produtos de carne, permitindo apenas importações de carne cozida, ou expressar um voto geral de falta de confiança no serviço veterinário brasileiro", afirmou Sergei Dankvert, chefe da agência veterinária do governo russo (Rosselkhoznadzor). Ele não quis comentar quando novas restrições poderiam ser implementadas. "Isto dependerá da rapidez da resposta por parte dos brasileiros." Dankvert disse que informou diplomatas brasileiros nesta quarta-feira que a Rosselkhoznadzor tem evitado a entrada na Rússia de vários carregamentos de carne brasileira com certificados veterinários falsos e originárias de Estados afetados por doenças. Ele afirmou que a Rússia não estava contente com a situação da vigilância sanitária do Brasil em alguns estados, como o Rio Grande do Sul, onde os russos suspeitam que exista febre aftosa. Ainda de acordo com Dankvert, a Rússia avaliava a possibilidade de transferir alguns fiscais atuando no Brasil para o Uruguai, Argentina ou Paraguai, já que no Brasil não era possível chegar a alguns locais onde a carne com destino à Rússia era embarcada. A Rosselkhoznadzor disse que as importações de carne brasileira vermelha e de frango têm ficado entre 800 mil e 1 milhão de toneladas anuais durante os últimos anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.