J Scott Applewhite/AP
J Scott Applewhite/AP

Rússia anuncia restrições temporárias à carne suína e bovina do Brasil

Segundo o departamento russo, a medida se deve à detecção na carne exportada de substâncias como ractopamina e outros estimulantes para o crescimento da massa muscular dos animais

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

20 de novembro de 2017 | 16h51

O serviço veterinário e fitossanitário da Rússia, Rosselkhoznadzor, anunciou nesta segunda-feira, 20, em nota publicada no site da instituição, que vai impôr restrições temporárias à carne bovina e suína do Brasil a partir de 1º de dezembro.

Segundo o departamento russo, a medida se deve à detecção na carne exportada de substâncias como ractopamina e outros estimulantes para o crescimento da massa muscular dos animais. "Infelizmente, o Rosselkhoznadzor é forçado a afirmar que, de acordo com os estudos laboratoriais, os estimulantes de crescimento banidos foram novamente detectados nos produtos de criação de gado que chegam à Rússia do Brasil em 2017", afirma. 

++ Sem proposta sobre carne e etanol, acordo entre Mercosul e UE fica em risco

A Rússia diz ainda que, "para regular a situação e obter informações confiáveis do lado brasileiro", o Rosselkhoznadzor enviou uma proposta ao Ministério da Agricultura, no dia 16 de novembro, para conversar o mais rápido possível. "No entanto, o diálogo com o lado brasileiro não ocorreu até o presente", diz o departamento russo. 

Tudo o que sabemos sobre:
CarneRússiaBrasil [América do Sul]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.