Rússia critica demora de reforma no FMI

O ministro de Finanças da Rússia, Alexei Kudrin, disse ontem que os países ricos estão resistindo a uma reforma no Fundo Monetário Internacional (FMI) que daria mais poder a países emergentes, como Índia, Brasil e a própria Rússia. "Estamos sentindo muitos obstáculos no caminho", afirmou Kudrin num fórum econômico em São Petesburgo. "É necessário que o FMI represente realmente as principais economias do mundo. Não é o que ocorre", agregou, lembrando que o poder de voto da China na instituição financeira multilateral é inferior ao de Suíça e Bélgica. "Cada país deve ter sua importância econômica representada no FMI."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.