Rússia e Ucrânia assinam acordo sobre fornecimento de gás

Rússia e Ucrânia assinaram nesta segunda-feira um acordo de dez anos para retomar o fornecimento de gás russo à Ucrânia e também para a Europa. O fluxo foi interrompido por quase duas semanas em uma disputa entre os Estados que integravam a União Soviética. A Ucrânia comprará o gás russo com 20 por cento de desconto em 2009 em relação aos preços pagos pelo mercado europeu, segundo o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin. Ele afirmou no evento que esperava que os fluxos de gás fossem retomados para a Europa através da Ucrânia em breve. "A Gazprom recebeu a ordem de iniciar as entregas em todas as rotas indicadas pelos nossos parceiros ucranianos e nos volumes totais", disse Putin. A primeira-ministra da Ucrânia, Yulia Tymoshenko, participou da cerimônia, assim como os presidentes das empresas estatais Gazprom, Alexei Miller, e da ucraniana Naftogaz, Oleh Dubyna. Tymoshenko disse que o fluxo será retomado aos consumidores europeus tão logo o combustível chegue à Ucrânia. "Não haverá atrasos", destacou ela. O tempo estimado para o gás atravessar a Ucrânia e chegar à Europa é de 36 horas. A disputa entre russos e ucranianos, que afetou o abastecimento a vários países europeus, ocorreu devido a questões relacionadas a preços e dívidas. (Por Oleg Shchedrov e Tanya Mosolova)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.