Rússia mantém US$151 bi de fundo de riqueza em títulos soberanos

A Rússia manterá os 151 bilhões dedólares do fundo de Petróleo e Gás totalmente investidos embônus soberanos em 2008 e não investirá em títulos de dívidacorporativa ou em ações os 19 bilhões de dólares de um fundocindido. O fundo de estabilização russo passará por uma cisão em 1ode fevereiro --um fundo funcionará como uma apólice de seguropara eventual déficit fiscal causado por alguma queda no preçodo petróleo; outro será o Fundo de Riqueza Nacional, voltadopara o crescimento econômico. "O Fundo de Riqueza Nacional será investido em títulossoberanos com classificação não inferior a AA em 2008",informou o chefe do Departamento da Dívida do Ministério daFazenda russo, Dimitry Pankin. Essa decisão significa que a Rússia não vai se juntar em2008 ao grupo de países, como China e Cingapura, que têm fundossoberanos altamente capitalizados e que provocam certapreocupação entre as economias desenvolvidas quanto a umapossível estratégia agressiva de aquisições com baixo nível detransparência. Originalmente, o governo russo planejava começar a investirem títulos de empresas. O fundo foi criado em 2004 como uma forma de proteçãofiscal na eventualidade de derrubada do preço do petróleo, massó fez superar as metas. A meses da eleição do sucessor do presidente VladimirPutin, aumenta a pressão para a destinação de parte da riquezadecorrente do petróleo para melhorar a vida dos russos. Para oseconomistas, o fundo é um avanço político importante dos oitoanos do governo Putin. A eleição russa será em março. Economistas apontam que a Rússia pode sofrer uma criseprevidenciária até 2020 e, por isso, precisa economizar até 70por cento do PIB para cobrir esses gastos crescentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.