Estadão
Estadão

Rússia restringe importação de carne brasileira

País anunciou uma restrição temporária das importações de carne suína e bovina de 11 frigoríficos brasileiros a partir de junho

RENATO OSELAME E VICTOR MARTINS, O Estado de S.Paulo

28 Maio 2015 | 02h04

A Rússia anunciou uma restrição temporária das importações de carne suína e bovina de 11 frigoríficos brasileiros a partir de junho. As determinações do Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária do país, o Rosselkhoznadzor, afetam fábricas das principais empresas do setor: BRF, JBS, Marfrig e Minerva.

A suspensão, no entanto, não é nacional. Outras plantas dessas empresas podem suprir o volume que deixar de ser comprado das plantas que foram embargadas.

A JBS informou, em nota, que a decisão não causa prejuízo a contratos firmados com clientes daquele país. Duas fábricas da JBS foram embargadas.

Em entrevista ao BroadcastAgro, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, o presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), Antônio Jorge Camardelli, afirmou desconhecer os motivos que levaram a Rússia a suspender a importação de carne bovina. Segundo ele, as medidas são comunicadas diretamente às empresas e ao Ministério da Agricultura, e a entidade não teve acesso a informações.

No entanto, Camardelli afirma que a Rússia tem a prerrogativa de realizar auditorias e checagem dos produtos. "Quando há algum descompasso em relação à normativa russa, o frigorífico é suspenso."

Nesse caso, as companhias são notificadas e devem corrigir eventuais problemas para retomar os embarques. "As empresas fazem as ações corretivas e o Ministério da Agricultura encaminha pedido para readmissão das unidades, citando que já há planos em curso para reverter as irregularidades", explica Camardelli.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.