Rússia volta ao mercado e trigo cai

A retomada das exportações da Rússia neste ano aumentou a competição no mercado internacional do trigo e já provoca seus efeitos sobre o preço do cereal. Ao oferecer produto mais barato que o dos EUA e o da Europa, o país retoma aos poucos os clientes perdidos após a seca que destruiu sua produção no ano passado. Ontem, de acordo com a agência Dow Jones, o Ministério de Agricultura russo elevou a estimativa para as exportações de grãos neste ano para 18 milhões de toneladas, 20% mais que o previsto no início do ano. No mesmo dia, o Departamento de Agricultura dos EUA informou que as vendas americanas de trigo caíram 34% na semana passada, ante a semana anterior.

Ana Conceição, O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2011 | 00h00

Reflexo deste cenário, entre outros fatores, a cotação do cereal cedeu na Bolsa de Chicago, após dois dias consecutivos de altas. A avaliação de participantes desse mercado é que, com oferta maior à disposição, os preços ficam sem sustentação. O contrato setembro recuou 2,84%, para US$ 6,7725 por bushel. Esse vencimento ainda acumula alta de 10% em julho, mas no ano registra queda de quase 20%.

Na Bolsa de Nova York, o preço do açúcar voltou a subir, refletindo preocupações com a queda da produção no Centro-Sul do Brasil. O contrato outubro avançou 3,22%, cotado a 29,85 centavos de dólar por libra-peso. Na mesma bolsa, a cotação do café cedeu 1,07%, a 240,80 centavos de dólar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.