Russos começam a inspecionar indústrias de carne no RS

Técnicos russos começam hoje um roteiro no Rio Grande do Sul para inspecionar frigoríficos habilitados a exportar carnes suína e de aves para o país asiático. O roteiro, que irá durar mais de um mês, prevê também visitas a indústrias de carne bovina em julho, informou o superintendente do Ministério da Agricultura no Rio Grande do Sul, Francisco Signor. O trabalho estava inicialmente previsto para começar em abril, depois que as negociações entre os governos da Rússia e Brasil resultaram na reabertura daquele mercado à produção brasileira de carnes.No Rio Grande do Sul, os técnicos russos começam o trabalho na unidade de suínos da Doux Frangosul, em Caxias do Sul, e depois seguem para Montenegro, onde a empresa opera um entreposto de carne suína. As próximas empresas produtoras de carne suína a ser visitadas serão Avipal, Cosuel, Frigorizzi, Perdigão, Aurora e Castilhense. "Ao final, a expectativa é que se amplie o número de empresas exportadoras", disse Signor. Também podem ocorrer surpresas, ponderou o superintendente, com a exclusão de alguma unidade que não atenda às exigências técnicas.O Estado tem nove plantas habilitadas a exportar carne suína para a Rússia, disse o diretor técnico do Sindicato da Indústria de Produtos Suínos (Sips), Rogério Kerber. Além destas, outras três que ainda não têm autorização para vender ao país estão na agenda da missão russa: a Avipal, em Lajeado, e duas unidades da Alibem, em Santo Ângelo e Santa Rosa. O Brasil exportou 288 mil toneladas de carne suína para a Rússia no ano passado. O embargo russo vigorou entre setembro de 2004 e março deste ano. A missão russa tem quatro equipes e irá visitar vários Estados ao mesmo tempo. Os técnicos devem inspecionar mais de cem empresas. A Ucrânia também previa enviar técnicos ao Brasil para avaliar as indústrias exportadoras, mas irá aguardar o término do trabalho pela Rússia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.