Sabesp quer gerar eletricidade a partir de gás de esgoto

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) planeja iniciar, em setembro, a geração de energia elétrica a partir de gás de esgoto, o biogás. Na primeira etapa, o projeto se restringirá à Estação de Tratamento de Barueri, na região metropolitana de São Paulo. Em Barueri, devem ser gerados 2,6 mil KW de energia. Para tanto, serão consumidos 22 mil m³ de biogás por dia.O poder calorífico do combustível tratado é cerca de 60% do gás natural, o que permite uma queima limpa. "Os primeiros estudos começaram há cinco anos, mas ganharam um grande impulso no ano passado", afirmou o gerente de manutenção da Sabesp, Antônio Carlos Bacic Kravosac, à Agência Estado. O projeto será assessorado pelo Instituto de Eletrotécnica e Energia da Universidade de São Paulo e pelo Centro Nacional de Referência em Biomassa. O convênio com as entidades foi assinado em dezembro.Consumo internoKravosac declarou que, inicialmente, a eletricidade gerada será consumida pela própria Sabesp, na estação de tratamento, ou em outras instalações, mediante transmissão. O convênio com os centros de pesquisa permitirão elaborar projetos para outras estações da companhia. "A parceria vai além de Barueri", afirmou.Só na região metropolitana de São Paulo, a Sabesp possui cinco grandes plantas de tratamento de esgoto, mas apenas quatro geram biogás. "Por ser a maior, a estação de Barueri já possuía estudos preliminares de aproveitamento do gás", disse.A Sabesp também avalia possíveis aplicações agrícolas para o lodo resultante do processo. Estudos já foram desenvolvidos em Franca e no Vale do Ribeira. O adubo obtido a partir do material pode ser usado no plantio de café e banana.PrazosPara iniciar a geração de eletricidade em setembro, conforme previsto, a companhia já possui todas as informações necessárias para licitar a compra dos equipamentos e sua instalação. "A licitação pode ser aberta em abril ou maio, já que o prazo de entrega dos equipamentos é de 90 dias, em média", afirmou Kravosac.Os investimentos necessários para a planta de Barueri serão de US$ 2 milhões. O gerente disse desconhecer qual será a fonte dos recursos, ou se a companhia já os possui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.