Sacoleiros e policiais voltam a brigar na Ponte da Amizade

Policiais rodoviários federais e sacoleiros voltaram a entrar em conflito hoje na região da Ponte da Amizade, que liga o Brasil ao Paraguai, em Foz do Iguaçu. Na terça-feira, eles já haviam se confrontado, em protesto contra a fiscalização rígida sobre os ônibus e carros particulares que se dirigem ao país vizinho para fazer compras.Hoje, o número de sacoleiros foi menor na cidade por causa da divulgação da operação, mas muitos permanecem em Foz em razão da retenção de ônibus. Desde segunda-feira, quando a operação começou, oito pessoas foram detidas e depois liberadas pela Polícia Federal e 38 ônibus foram retidos.O coordenador da operação Clandestino 2, Iraci Gehrke Huy, disse que mercadorias em valor que ultrapassa os US$ 150 permitidos por lei são retidas. Os sacoleiros alegam que não têm emprego fixo e precisam trabalhar para sobreviver. "Eles podem trabalhar, mas dentro da lei", afirmou Huy.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.