Safra 2005/06 deve crescer 6,6%, aponta Conab

A safra 2005/06 de grãos e oleaginosas (mamona, dendê e girassol, por exemplo) será de 121,5 milhões de toneladas, crescimento de 6,6% na comparação com a colheita de 113,9 milhões de toneladas registrada no ano safra anterior. Os dados, divulgados nesta quarta-feira pelo presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Jacinto Ferreira, atribuem o crescimento à recuperação da produtividade das lavoura, já que a safra passada foi prejudicada pela estiagem, principalmente nos estados da região Sul. A estimativa confirma o piso previsto pela Conab no primeiro levantamento realizado em outubro de 2005, quando a projeção era de colheita entre 121,5 milhões e 124,9 milhões de toneladas. No entanto, quando o número atual é comparado à pesquisa extra divulgada em março, que indicou colheita de 122,6 milhões de toneladas, a estimativa aponta redução de 0,9%, ou 1,1 milhão de toneladas. "A principal responsável pela queda continua sendo a adversidade climática, com a ocorrência de seca nos Estados do Centro-Sul nos dois primeiros meses do ano", disse Ferreira. A Conab também revisou para baixo sua estimativa em relação à área plantada, que deve ser de 47 milhões de hectares, contra 49,1 milhões de hectares cultivados na safra 2004/05. A redução foi detectada principalmente na área plantada das culturas de algodão, com queda de 27,9%; arroz, com -19,8%; soja, com -4,8%; milho safrinha, com -3%; e trigo, com -4,3%. A Conab apontou crescimento de 7,7% na área plantada com feijão de primeira safra e de 6,4% na segunda safra de feijão. A área plantada com milho de verão cresceu 4,8%. "O feijão foi impulsionado pelos bons preços pagos aos produtores e o milho pela ocupação do espaço deixado pela soja", disse Ferreira.

Agencia Estado,

05 Abril 2006 | 12h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.