Safra de café deve ser 21% menor que a anterior

A safra de café de 2004/2005 deverá encolher 21% em relação à anterior (2002/2003), segundo dados da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). A entidade espera produção média de 38,2 milhões de sacas, contra 48,4 milhões de sacas colhidas na safra passada. Já se registra, informa a CNA, uma queda na produção de 6,3% em relação ao ano passado, quando se leva em conta os resultados do primeiro semestre. Segundo o presidente da Comissão Nacional do Café, da CNA, João Roberto Puliti, os produtores estão descapitalizados,porque a renda que obtêm não é mais a mesma de três anos atrás, época em que os preços começaram a cair mundialmente. Como conseqüência, os cafeicultores atualmente vendem toda a produção no auge da safra porque não conseguem estocar e esperar que os preços melhorem.A estocagem é essencial para regular o mercado cafeeiro no País porque a safra é bianual. Há uma forte produção em determinado ano e redução na colheita na safra seguinte. A produção maior de café se dará ao longo deste ano. Para Puliti, uma das soluções seria flexibilizar o sistema de garantias para acesso dos cafeicultores ao crédito, para a estocagem de café. "Muitos estão com garantias comprometidas com outras linhas de financiamento", salientou.O governo anunciou recentemente a liberação de R$ 700 milhões para a estocagem de café da safra atual. Outra solução, segundo o presidente da Comissão Nacional do Café, é a opção de compra por parte do governo. "Seria a forma, o mecanismo ideal para segurar o café nas mãos do produtor e obter no ano que vem uma receita substancial, tirando a cafeicultura da situação difícil em que vive", sugeriu Puliti.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.