Safra de grãos cresce 8,7% no ano e bate recorde

Produção deve alcançar 143,3 milhões de toneladas ante o do ciclo 2006/07, de 131,8 milhões de toneladas

Jacqueline Farid e Fabíola Salvador, da Agência Estado,

09 de junho de 2008 | 09h23

O nono levantamento sobre a safra de grãos 2007/08 mostra que a produção deve alcançar recorde histórico de 143,3 milhões de toneladas. O resultado é 8,7% maior que o do ciclo 2006/07, de 131,8 milhões de toneladas, informou nesta segunda-feira, 9, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Também estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referente a maio de 2008, indica uma produção de 144,3 milhões de toneladas, 1,2% acima da prevista em abril (142,6 milhões de toneladas), e 8,4% superior à obtida em 2007 (133,1 milhões de toneladas).  Veja também: Especial: entenda a crise dos alimentos   Inflação pelo IGP-DI é a maior desde 2003  IPC-S sobe para 1,12% na 1ª semana do mês  Mercado eleva estimativas para inflação e juros em 2008 A soja e o milho seguem como as culturas de maior destaque da safra histórica. Juntas, elas já representam 82,6% da produção total de grãos que. Segundo a Conab, os preços remuneradores dessas commodities no mercado, seguidos das boas condições climáticas nos últimos meses em todo o País e da melhor tecnologia aplicada no campo, são os principais fatores da elevação da produção.  Cerca de 90% da safra já foi colhida. A soja está com colheita de 99% das 59,9 milhões de toneladas previstas. O milho já chega a 65% colhido, do total de 58,4 milhões de toneladas. O arroz, que perdeu em área, mas ganhou em produção, está 95% colhido, em fase final no Rio Grande do Sul, responsável por 60,2% do cultivo nacional, que será de 12,2 milhões de toneladas. Já a produção do feijão total deve atingir 3,5 milhões de toneladas. A segunda safra do produto está em fase de colheita e a terceira terminando o plantio, informam os técnicos da Conab.   O crescimento de 1,9% da área total de plantio de todos os grãos é outro ponto positivo, em que a expansão já chega a 47,1 milhões de hectares. A estimativa de área plantada de grãos para 2008 (47,0 milhões de hectares), segundo O IBGE, cresceu 3,7% sobre a de 2007. Entre os produtos investigados, soja, milho e arroz (que representam 90,3% da produção estimada de grãos) deverão ocupar as maiores áreas em 2008: respectivamente, 21,2; 14,5 e 2,9 milhões de hectares.  Para realizar o estudo, técnicos da Conab, no período de 12 a 16 de abril, 1.053 representantes de cooperativas e órgãos públicos federais, estaduais e municipais, em 350 municípios das principais regiões produtoras. Trigo, café e arroz A estimativa para as lavouras de trigo em 2009 é de uma colheita de 5,2 milhões de toneladas, superando em 35% a safra anterior. A área plantada, de 1,82 milhões para 2,26 milhões de hectares, é quem mais impulsiona esse crescimento, informa a Conab. O estoque de café que estava com a iniciativa privada em 31 de março deste ano era de 10,4 milhões de sacas de 60 quilos. Desse total, 9,6 milhões de sacas são do tipo arábica e 800 mil sacas de conillon. A maior parte, 7,1 milhões de sacas, encontrava-se em 596 armazéns de Minas Gerais. O resultado é inferior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando os empresários mantinham em mãos 17,6 milhões de sacas. A produção nacional de café, que será fechada em dezembro, está estimada em 45,5 milhões de sacas, superando em 26,4% as 36 milhões de sacas do ano passado. Pela primeira vez, a Conab estimou os estoques privados de arroz referentes ao período 2006/07. O trabalho mostra que em 28 de fevereiro passado 612,3 mil toneladas do produto estavam nas mãos de terceiros, das quais 454,6 mil toneladas em 2.904 armazéns do Rio Grande do Sul. A safra brasileira do cereal está projetada em 11,3 milhões de toneladas. A pesquisa é um dos itens apurados pela Conab para atualizar o quadro de suprimentos desses produtos, em que são dimensionadas a procura e oferta em todo o País, informam os técnicos da estatal.  

Tudo o que sabemos sobre:
ConabIBGEsafra de grãos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.