Safra pode superar projeção de 99 milhões de toneladas

O Brasil pode colher entre 105 milhões e 110 milhões de toneladas de grãos na safra 2002/03, estimou hoje o Ministro da Agricultura, Marcus Vinícius Pratini de Moraes. Segundo ele, a produção, se confirmada, superará os 99 milhões de toneladas previstos para a atual safra. A primeira estimativa de intenção de plantio de grãos para a próxima safra deverá ser divulgada pela Conab em setembro. Pratini esteve reunido com diretores do Banco do Brasil para apresentar o plano agrícola e pecuário 2002/03. O banco lançará programas de financiamento para estocagem de produtos agrícolas elaborados e semi-elaborados, que somarão no total R$ 2,5 bilhões. As linhas serão destinadas à estocagem de couro, café e carcaças de carne suína. Os recursos sairão da Poupança Rural Ouro do banco e não haverá uma divisão por produto. "Não faltará dinheiro. Haverá recursos para o que for preciso. Para bons projetos de estocagem, nunca faltará recurso", afirmou o ministro. "Os R$ 2,5 bilhões atenderão toda a demanda dos agricultores por financiamentos para estocagem", completou o diretor de agronegócios do Banco do Brasil, Biramar Nunes. A primeira linha a ser lançada será para estocagem de carne suína.EstocagemSegundo Pratini, a estocagem é importante por três motivos. O primeiro é que permite ao produtor vender seu produto numa condição melhor de preço. A segunda é a possibilidade de secar melhor os grãos, o que melhora a qualidade final. E a terceira, segundo o ministro, é que evita leilão de frete no pico da colheita, quando há uma corrida para mandar grãos para os portos e centros consumidores. "Apenas 10% da produção agrícola do Brasil é armazenada. O ideal seria que 30% da safra fosse armazenada", estima Pratini.O Banco do Brasil repassou R$ 900 milhões em financiamento para produtores em julho e para agosto, a expectativa é que sejam repassados mais R$ 1,25 bilhões. "Nos dois meses, teremos repassado R$ 2,15 bilhões de um total de R$ 15,5 bilhões disponíveis", afirmou Biramar Nunes. O presidente do banco, Eduardo Augusto de Almeida Guimarães, lembrou que o total de recursos disponíveis para a agricultura passou de R$ 10,6 bilhões para R$ 13 bilhões no ano-safra 2002/03. Aos R$ 13 bilhões, deve-se somar ainda os R$ 2,5 bilhões disponibilizados pela Poupança Rural Ouro, totalizando R$ 15,5 bilhões. "Esses recursos estarão disponíveis para financiamento à agricultura, pecuária e agroindústrias", completou. Nunes lembrou que o banco já repassou R$ 85 milhões para os produtores de café para estocagem e colheita e que o BB tem R$ 300 milhões disponíveis para esses financiamentos.

Agencia Estado,

31 de julho de 2002 | 16h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.