Saia às compras conhecendo seus direitos

Para a maioria das pessoas, ir às compras é uma atividade agradável, à qual dedicam boas horas de seu tempo livre. Mas mesmo para aqueles que preferiam estar fazendo algo melhor ao invés de estar nas lojas, é importante conhecer seus direitos e um pouco de economia doméstica para evitar dissabores e de modo que o dinheiro renda mais. São muitos os problemas que alguns cuidados básicos podem evitar, como propaganda enganosa, baixa qualidade e defeitos, entre outros. A regra básica continua sendo a exigência da nota fiscal, que não só garante que os impostos estão sendo devidamente recolhidos, não sendo desviados pelo comerciante e é a arma do consumidor. Sem ela, fica muito difícil para o consumidor comprovar que tenha sido vítima de abusos e exigir seus direitos.Não importa qual o tamanho da compra, deve-se sempre fazer a pesquisa de preços. Para tanto, a lei garante o direito à informação clara, correta, precisa e ostensiva o preço de qualquer mercadoria. E é importante sempre lembrar que o melhor é comprar à vista, o que muitas vezes traz descontos e não compromete o orçamento futuro. Além disso, os juros são muito altos no Brasil, o que favorece o poupador, mas onera muito o crediário.Por fim, é recomendável conferir a qualidade do produto antes de efetuar a compra. Muitas vezes, o defeito é aparente, e, mesmo tendo direito ao conserto ou substituição, o consumidor acaba tendo que voltar à loja. De qualquer maneira é importante frisar que o fornecedor é que tem a responsabilidade pela integridade e bom funcionamento do bem. O consumidor deve sempre exigir seus direitos e ficar atento aos prazos estabelecidos em lei.Leia mais a respeito na cartilha de compras, clicando no link abaixo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.