Saída de capital estrangeiro da Bolsa é a menor em 3 meses

A fuga de capital externo da Bolsa de Valores de São Paulo diminuiu em maio, quando saíram R$ 709,1 milhões. A cifra negativa é resultado de vendas de ações no valor de R$ 7,905 bilhões e de compras no valor de R$ 7,196 bilhões, assinalou a Bolsa em comunicado. A saída de capital estrangeiro do pregão paulista em maio foi a menor dos três últimos meses, pois em março deixaram esse mercado R$ 1,517 bilhão, e em abril foram R$ 1,907 bilhão.A redução da fuga de capital estrangeiro da bolsa paulista foi atribuída à melhora das condições dos mercados mundiais e especialmente à maior confiança dos investidores internacionais nos países emergentes. Em maio, o Ibovespa - índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa - subiu 1,46% após dois meses de fortes perdas.Apesar de nos três últimos meses o fluxo de capital externo na bolsa paulista ter sido negativo, o acumulado do ano apresenta um saldo positivo de R$ 144,6 milhões, já que em janeiro e fevereiro entraram na praça grandes quantias de dinheiro procedente do exterior.Os investidores estrangeiros foram os que mais dinheiro movimentaram na Bolsa em maio, com uma participação de 31,5% no total negociado, seguidos pelos investidores institucionais (28,1%) e por pessoas naturais (26,2%), acrescentou o balanço. O movimento financeiro do mês passado no pregão foi de R$ 24,26 bilhões, inferior ao de abril, e com uma média diária de R$ 1,15 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.