finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Saída de dólares do País soma US$ 877 milhões em novembro

Resultado negativo do fluxo cambial foi causado pelo déficit no segmento financeiro, de US$ 1,962 bi até dia 14

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

19 de novembro de 2008 | 12h54

O fluxo cambial  - entrada e saída de dólares do País - em novembro até o dia 14 ficou negativo em US$ 877 milhões, segundo dados divulgados nesta quarta-feira, 19, pelo Banco Central. Em igual período de novembro do ano passado, o fluxo registrava ingresso líquido de US$ 3,182 bilhões.  Veja também:De olho nos sintomas da crise econômica  Lições de 29Como o mundo reage à crise  Dicionário da crise  Segundo o BC, o resultado negativo das duas primeiras semanas do mês foi influenciado pela saída líquida de dólar pelo segmento financeiro, de US$ 1,962 bilhão. Nessa conta, foram registradas entradas de US$ 9,639 bilhões e saídas de US$ 11,6 bilhões. O resultado negativo foi parcialmente compensado pelo ingresso da conta comercial, que totalizou US$ 1,084 bilhão. As exportações no período somaram US$ 5,728 bilhões e as importações, US$ 4,644 bilhões.  Na semana que compreende os dias 10 e 14 de novembro, o fluxo cambial foi negativo em US$ 222 milhões, resultado da saída de US$ 1,519 bilhão da conta financeira menos a entrada de US$ 1,298 bilhão da conta comercial.  No acumulado do ano até dia 14 de novembro, o fluxo cambial registra ingresso líquido de US$ 11,672 bilhões, fruto da entrada de US$ 45,965 bilhões pela conta comercial e da saída de US$ 34,293 bilhões do segmento financeiro. Em igual período do ano passado, o fluxo cambial acumulava ingresso líquido de US$ 79,958 bilhões.  Crédito Os dados do BC mostram também que a média diária na concessão de crédito para os exportadores apresentou recuperação na segunda semana de novembro - entre os dias 10 e 14. Nesse período, os bancos emprestaram na média US$ 195,31 milhões por dia em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC). O valor é 149,6% maior que a média da semana anterior, entre 3 e 7. Durante esse período, o BC tentou melhorar a oferta de crédito para o comércio exterior com o início dos leilões de repasse de dólares destinados ao financiamento do setor que podem contar com os próprios contratos de ACC como garantia. A primeira operação aconteceu em 5 de novembro, quando foram repassados US$ 1,453 bilhão. A segunda operação foi em 13 de novembro (US$ 1,302 bilhão) e a terceira ocorreu ontem (US$ 1,155 bilhão). Bancos que vencerem o leilão têm até 30 dias para repassar os dólares aos exportadores. Apesar da melhora da semana, os números do acumulado do mês ainda mostram piora da oferta de crédito via ACC. Na média diária de novembro, bancos repassaram US$ 136,77 milhões por dia aos exportadores nessa linha de crédito. O valor é 14,8% menor que o registrado em outubro e 42,7% inferior ao visto em setembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.