Saída de investidor derruba superávit cambial em US$ 86,5 bi

Saque ininterrupto de aplicações financeiras desde abril e saldo comercial menor prejudicam resultado no ano

Fabio Graner, da Agência Estado,

24 Dezembro 2008 | 13h04

O fluxo cambial- entrada e saída de dólares do País - chegou ao dia 19 de dezembro com saldo acumulado de apenas US$ 1,292 bilhão, significativamente menor que o resultado apresentado em 2007, de US$ 87,830 bilhões. O valor foi afetado pela saída ininterrupta de recursos de investidores estrangeiros das aplicações financeiras no País desde abril e pela redução no saldo comercial, na comparação com 2007, ao longo de todo o ano.   Veja também: Desemprego, a terceira fase da crise financeira global De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise    O fluxo comercial em 2008 está em positivo em US$ 48,049 bilhões, resultado de exportações de US$ 185,087 bilhões e importações de US$ 137,039 bilhões. No ano passado, o fluxo comercial teve superávit de US$ 77,101 bilhões. O segmento financeiro acumula neste ano déficit de US$ 46,757 bilhões, ante saldo positivo de US$ 10,729 bilhões em 2007.   Com a supervalorização do real desde o início do ano, as importações cresceram muito no País, superando o ritmo de crescimento das exportações. Como o saldo comercial é a diferença entre as vendas e as compras externas, o superávit da balança passou diminuir. Com o agravamento da crise financeira mundial, em setembro as o crescimento das exportações diminuiu ainda mais.   Paralelamente, os saques de investidores estrangeiros no mercado brasileiro aumentaram, superando as entradas. Até agosto, o fluxo acumulava saldo positivo de US$ 14,385 bilhões, mas a crise levou investidores a retirar dólares do Brasil.   Os sucessivos resultados negativos, financeiros e comerciais, fizeram com que o fluxo acumulado fosse reduzido a apenas US$ 1,292 bilhão a apenas 12 dias do fim do ano.   Segundo dados do Banco Central divulgados nesta quarta-feira, 24, o País teve saída de US$ 4,098 bilhões em dezembro, até o dia 19. Em novembro, o fluxo cambial foi negativo em US$ 7,159 bilhões e nos primeiros 15 dias úteis de dezembro de 2007, positivo em US$ 5,773 bilhões.   O saldo verificado neste mês resulta de um superávit comercial de US$ 29 milhões e de um fluxo financeiro negativo em US$ 4,127 bilhões. Em dezembro de 2007, o fluxo comercial teve superávit de US$ 3,631 bilhões e o financeiro, de US$ 2,141 bilhões.   No segmento comercial, as exportações totalizaram neste mês, até a última sexta-feira, US$ 8,507 bilhões - US$ 2,623 bilhões de ACCs, US$ 1,583 bilhões de pagamento antecipado e US$ 4,302 bilhões das demais operações comerciais - e as importações, US$ 8,478 bilhões. No segmento financeiro, as entradas de dólares somaram US$ 26,089 bilhões e as saídas, US$ 30,216 bilhões.   Crédito ao exportador   A média diária das operações de Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC) ficou em 159 milhões na terceira semana de dezembro (15 a 19). O volume foi 11,1% superior ao verificado na segunda semana, mas ainda ficou significativamente abaixo da média de US$ 222,4 milhões da primeira semana do mês.   No acumulado do mês, a média diária de ACCs está em US$ 174,8 milhões. Em novembro, a média ficou em US$ 184,16 milhões e em outubro, US$ 160,67 milhões. Em setembro, que teve metade do período antes do agravamento da crise, a média diária de ACCs ficou em US$ 238,84 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.