Saída para Bear Stearns pode incluir a venda do banco

O banco de investimentos americano Bear Stearns começou a semana com acesso suficiente a recursos, mas rumores persistentes fizeram com que credores, clientes e contrapartes solicitassem resgates, disse o presidente-executivo, Alan Schwartz. "Muitas pessoas quiseram fazer resgates", afirmou ele, em teleconferência com analistas e investidores, no início desta tarde. "Muitas pessoas quiseram agir para se proteger caso os rumores se tornassem verdade."O Bear Stearns agora está trabalhando em alternativas com o banco de investimento canadense Lazard, que podem incluir a venda do banco. Enquanto isso, o Bear Stearns está se protegendo por meio do acordo com o JPMorgan Chase, anunciado pela manhã, em que a instituição e o Federal Reserve (banco central americano) de Nova York vão oferecer socorro financeiro temporário ao Bear Stearns por 28 dias.Os clientes não aumentaram significativamente as demandas por recursos do Bear Stearns desde o anúncio de hoje de manhã, disse o banco. Mas na Bolsa de Nova York, as ações do Bear Stearns despencavam 40% esta tarde.O Bear Stearns divulgará seu informe de resultados na próxima segunda-feira. A instituição se diz "confortável" com a faixa de variação das estimativas de analistas e acrescentou que não teve grandes baixas contábeis de ativos desde 29 de fevereiro. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.