Sang Tan/AP
Sang Tan/AP

Sainsbury's e Walmart vão criar gigante na área de supermercados no Reino Unido

Se confirmado, negócio entre as duas empresas pode ultrapassar a participação de mercados da Tesco e valer mais de £ 15 bilhões

James Davey e Ben Martin, Reuters

28 Abril 2018 | 18h35

 

LONDRES - A Sainsbury’s e a Asda, do Walmart, estão em conversas para criar o maior grupo de supermercados do Reino Unido, em uma combinação que pode ultrapassar a participação de mercados da Tesco e valer mais de £ 15 bilhões (cerca de US$ 20,7 bilhões de dólares).

+++ Empresas tentam impedir que a Amazon domine o setor de supermercados

A Sainsbury’s confirmou neste sábado, 28, que a empresa e o Walmart, maior varejista do mundo, estão em conversações avançadas sobre uma combinação dos negócios da Sainsbury’s e da Asda, segunda e terceira maiores redes de supermercados do Reino Unido. A Sainsbury’s informou que irá fazer um anúncio na segunda-feira.

As maiores redes de supermercados do Reino Unido, incluindo a quarta maior, Morrisons, têm perdido mercado para as alemães Aldi e Lidl e também precisam lidar com a crescente demanda por compras online e com o crescimento da Amazon.

A Sainsbury’s não deu detalhes sobre a estrutura do acordo, mas uma fonte com conhecimento do assunto disse à Reuters que a companhia mãe do grupo combinado irá manter o nome da Sainsbury’s. O presidente-executivo da Sainsbury’s, Mike Coupe, que já trabalhou na Asda, irá comandar a empresa, disse a fonte.

A fonte descreveu o acordo planejado como uma "fusão".

Três fontes com conhecimento do assunto disseram que o Walmart terá uma participação minoritária no negócio combinado. Duas disseram que, ainda assim, o Walmart será o maior acionista, com uma participação de cerca de 40%.

A Sainsbury’s convidou a mídia e analistas para apresentações agendadas para segunda-feira, indicando um que há um negócio fechado.

O Walmart não quis comentar. A Asda não respondeu aos pedidos de comentários.

Mais conteúdo sobre:
Walmart supermercado Reino Unido [Europa]

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.