Sala VIP tem ducha e bufê de petiscos

Passageiro tem de pagar R$ 100 para usufruir de mordomias enquanto espera o voo

O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2014 | 02h06

Um dos xodós do novo aeroporto de Brasília é a sala vip de 1,5 mil m², divulgada pelo consórcio Inframérica como "a maior da América Latina". Situado na área de embarque para voos nacionais, o espaço dispõe de cabines de TV, salas de reunião, bufê de petiscos, quarto de entretenimento para crianças e duchas privativas. A entrada custa R$ 100.

"Diferentemente de outros aeroportos, não temos acordo com as companhias aéreas. Queremos oferecer uma nova experiência de viagem ao passageiro", diz o diretor comercial do consórcio, Daniel Ketchibachian.

A sala foi aprovada pela coordenadora do centro de estudos da USP, Claudia Souza Passador, que aproveitou o atraso de um voo com destino a Ribeirão Preto para descansar. "É um outro aeroporto em termos de programação visual e conforto", diz. "O que é triste é que é vip, ficaria feliz se todos os brasileiros pudessem ter acesso a esse serviço." O espaço comporta 300 pessoas sentadas e abre diariamente das 6h à 0h.

Assim que assumiu o controle do aeroporto de Brasília, o Inframérica fez pesquisa com 7 mil passageiros para mapear hábitos de consumo dos usuários. Em média, cada passageiro permanece no aeroporto por aproximadamente duas horas.

"Não dá pra fugir do que o passageiro quer. Ninguém tem fórmula pronta", diz Ketchibachian, destacando A Casa do Pão de Queijo como uma das primeiras opções listadas pelo público. "Queremos que o passageiro escolha o nosso aeroporto para fazer uma conexão e desfrutar do nosso serviço." / R.M.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.