Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Salário médio tem redução de 4,4% em 5 anos

Setor público representa 0,4% das empresas, mas emprega 24% do total

O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2020 | 00h00

O salário médio mensal entre 2000 e 2005 caiu 4,4% nas empresas, conforme a pesquisa Cadastro Central de Empresas, divulgada ontem pelo IBGE. A menor queda no período, de 1,2%, foi na administração pública. O recuo nas entidades sem fins lucrativos foi de 1,5% e nas empresas privadas, de 5,7%.Embora represente 0,4% do total de empresas, o setor de administração pública tem 24% do pessoal ocupado e 29,8% dos salários pagos. O instituto alerta, contudo, que algumas secretarias públicas concentram várias unidades.Os 5,7 milhões de empresas desembolsaram, em 2005, R$ 444,3 bilhões em salários e remunerações, com aumento de 22,8% ante 2000. O total desembolsado equivale a um salário médio mensal de R$ 1.060,48, ante R$ 1.044,95, em 2004. Em salários mínimos, o salário médio caiu de 5 mínimos, em 2000, para 3,7, em 2005.No mesmo período, as empresas privadas apresentaram o maior aumento de pessoal ocupado (5,5%), seguidas da administração pública (5,1%) e entidades sem fins lucrativos (4,9%). Em 2000, 30,8% dos assalariados recebiam até dois salários mínimos. Cinco anos depois, essa fatia chegava a 45,2%, enquanto a dos que ganhavam mais de oito mínimos diminuiu de 14,7% para 8,4%.A ocupação em São Paulo foi maior do que em todo o restante do Sudeste em 2005. Enquanto São Paulo tinha 30,1% dos ocupados no País, o restante da Região Sudeste tinha 22,1%, seguida do Sul (18,5%); Nordeste (16,8%); Centro-Oeste (7,8%); e Norte (4,7%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.