Salário não terá aumento acima da inflação, dizem empresários

Os trabalhadores enfrentarão dificuldades de negociar reposição salarial acima da inflação, demonstra o boletim Relações do Trabalho divulgado hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). As primeiras negociações deste ano em três setores (papel e papelão, gráfico e construção civil e mobiliário) terminaram em reajustes abaixo da inflação.O boletim cita dois exemplos: Ceará e Manaus. Na negociação de janeiro, os trabalhadores do Ceará conseguiram reajuste de 13%, enquanto o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) foi de 14,47% no período. Os trabalhadores de Manaus conseguiram, em fevereiro, 13,50% de reposição, contra INPC de 16,33% no período.No ano passado, 38,5% dos trabalhadores do setor tiveram reajustes acima do INPC, 38,5% tiveram reposição do índice, 15,4% conseguiram menos que o indicador e 7,7% tiveram reajustes diferenciados (como abonos, por exemplo).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.