Saldo comercial do País cai 37,98% no acumulado do ano

Crescimento desproporcional entre importações e exportações causa redução no superávit da balança

Reuters e Agência Estado,

28 de julho de 2008 | 11h18

A balança comercial brasileira encerrou a quarta semana de julho com um superávit de US$ 1,438 bilhão, o segundo melhor resultado do ano, de acordo com dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior nesta segunda-feira, 28. Com o resultado, o saldo acumulado no ano chega a US$ 14,777 bilhões, o que representa uma queda de 37,98% na comparação com o mesmo período de 2007.   Veja também: Déficit em conta corrente supera expectativas e soma US$2,6 bi   A redução no superávit acontece em decorrência do aumento desproporcional das importações ante as exportações nos últimos meses, com a forte desvalorização do dólar.   As vendas externas feitas entre os dias 21 e 27 de julho somaram US$ 5,431 bilhões, o equivalente a US$ 1,086 bilhão de média por dia útil e recorde semanal histórico. O valor representa crescimento de 41,7% ante o mesmo período do ano passado.   No mesmo período, as compras externas totalizaram US$ 3,993 bilhões, o que corresponde a uma média por dia útil de US$ 798,6 milhões. Mesmo com o recorde registrado pelas exportações no período, as importações ainda tiveram crescimento maior, de 48,8%.   No mês, o saldo comercial está positivo em US$ 3,427 bilhões. Analistas consultados pelo Banco Central projetam um superávit comercial de US$ 22,78 bilhões para a balança em 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.