Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Saldo comercial do País cai 39,9% no acumulado do ano

Superávit da balança soma US$ 21,322 bi até a 1ª semana do mês; crescimento maior das importações prejudica

Reuters e Agência Estado,

10 de novembro de 2008 | 11h22

O saldo da balança comercial na primeira semana de novembro registrou superávit de US$ 477 milhões, com exportações de US$ 4,164 bilhões no período (média diária de US$ 832,8 milhões) e importações de US$ 3,687 bilhões (média diária de US$ 737,4 milhões). Com este resultado, o superávit acumulado no ano passa para US$ 21,322 bilhões, valor 39,9% menor que o registrado no mesmo período do ano passado. Analistas consultados pelo Banco Central projetam superávit de US$ 23,82 bilhões para a balança brasileira em 2008.   Veja também: De olho nos sintomas da crise econômica  Entenda a disparada do dólar e seus efeitos Especialistas dão dicas de como agir no meio da crise Lições de 29 Como o mundo reage à crise  Dicionário da crise    A redução no superávit da balança no ano ocorre em decorrência do crescimento desproporcional das importações ante as exportações. No acumulado do ano, as exportações somaram US$ 173,536 bilhões, com média diária de US$ 803,4 milhões, um incremento de 27,2% sobre o desempenho médio diário apresentado no mesmo período de 2007 (US$ 631,7 milhões).   Na mesma comparação, observou-se um crescimento de 50,7% nas importações brasileiras, que saíram de uma média diária de US$ 467,5 milhões de janeiro, até a primeira semana de novembro ano passado, para US$ 704,7 milhões no mesmo período de 2008. As importações até a primeira semana de novembro somaram US$ 152,214 bilhões.   (com Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBALANCANOVEMBRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.