Saldo comercial é de US$ 70 milhões na 2.ª semana de junho

Exportações de produtos básicos nas primeiras semanas do mês ajudam a empurrar vendas externas

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

17 de junho de 2013 | 15h55

BRASÍLIA - A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 70 milhões na segunda semana de junho. O volume resulta de exportações de US$ 4,710 bilhões e de importações de US$ 4,640 bilhões.

Neste mês, o saldo comercial é positivo: US$ 355 milhões. As exportações forma de US$ 10,077 bilhões e as importações de US$ 9,722 bilhões.

No acumulado do ano, as exportações somam US$ 103,366 bilhões e as importações, US$ 108,405 bilhões. Na diferença entre as duas quantias, há déficit de US$ 5,039 bilhões. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 17, pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Produtos básicos dão fôlego. As exportações de produtos básicos nas primeiras semanas de junho ajudaram a empurrar as vendas externas. Por conta dos embarques nesta categoria, as exportações apresentam crescimento em relação ao mesmo mês de 2012, depois de acumular quedas mensais sucessivas. A média diária nas duas primeiras semanas deste mês é de US$ 1,008 bilhão, 4,1% a mais que em junho de 2012 (US$ 967,7 milhões).

As vendas externas de produtos básicos aumentaram 14,9% este mês, puxadas por milho em grão, soja em grão, farelo de soja, bovinos vivos, carne de frango e bovina, e petróleo.

Por outro lado, as vendas de produtos manufaturados caíram 7,3% no período, por conta de máquinas e aparelhos de terraplenagem, motores e geradores, óxidos e hidróxidos de alumínio, açúcar refinado, pneumáticos, e bombas e compressores.

Nas vendas externas de semimanufaturados, a queda foi de 2,7%, em função da retração, principalmente de semimanufaturados de ferro e aço, óleo de soja em bruto, ouro em forma semimanufaturada e ferro fundido.

O resultado de junho ajudou a reduzir a queda acumulada no ano. De janeiro a maio, as exportações registraram retração de 2,8%, pela média diária, em relação à igual período do ano passado. De janeiro até a segunda semana de junho, a queda acumulada nas vendas externas passou para 2,2% na comparação com o mesmo período de 2012.

Tudo o que sabemos sobre:
balança comercialcomércio exterior

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.