Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Saldo da conta corrente do país cai em abril

As transações correntes renderam em abril dois terços a menos do que no mesmo período do ano passado, acumulando um saldo de US$ 241 milhões, contra US$ 715 milhões. As transações correntes somadas à balança de capitais resulta no balanço de pagamentos, que é o registro contábil de todas as transações de um país com outros países do mundo. No saldo das transações correntes do mês passado, foram determinantes para o resultado de abril o superávit de US$ 3,097 bilhões da balança comercial, o déficit de US$ 3,190 bilhões na conta de serviços - fretes pagos e recebidos de navios estrangeiros, juros de empréstimos estrangeiros, lucros remetidos e recebidos do exterior etc - e as transferências unilaterais de US$ 334 milhões.Resultado em 4 mesesNos quatro primeiros meses do ano, a conta corrente do balanço de pagamentos apresentou superávit de US$ 2,031 bilhões. Em igual período do ano passado, o saldo foi positivo em US$ 3,377 bilhões. O saldo acumulado no ano até agora representa 0,70% do PIB.Foram determinantes para o resultado do ano o superávit de US$ 12,438 bilhões da balança comercial, o déficit de US$ 11,684 bilhões na conta de serviços e rendas e as transferências unilaterais de US$ 1,277 bilhão.No acumulado dos últimos 12 meses encerrados em abril, o saldo em transações correntes é positivo em US$ 12,847 bilhões, o equivalente a 1,54% do PIB.Dívida externaA dívida externa brasileira era estimada em US$ 161,862 bilhões em abril. Em março, a dívida estava em US$ 168,257 bi. A queda ficou mais concentrada na dívida de médio e longo prazo e foi reduzida em abril com relação a março em US$ 150,258 bi para US$ 144,089 bi. A dívida de curto prazo, por sua vez, caiu de US$ 17,999 bi para US$ 17,773 bi.O chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, afirmou esta dívida é a menor desde dezembro de 1995, quando estava em US$ 153 bilhões. Em março, a dívida externa somava US$ 168,257 bilhões.Segundo Altamir, essa redução se deu fundamentalmente na dívida do setor público não financeiro, por conta da antecipação do pagamento de bradies (títulos), que somou, juntamente com a parcela que vencia em abril, US$ 6,459 bilhões. O chefe do Depec afirmou que a dívida do setor público não financeiro, de US$ 76,1 bilhões, está no menor nível desde o início da série em 1990.

Agencia Estado,

19 de maio de 2006 | 12h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.