Saldo das cadernetas de poupança fica negativo em junho

Os saques em cadernetas de poupança, em junho, superaram os depósitos em R$ 1,361 bilhão. Até agora, em todos os meses deste ano, a caderneta perdeu recursos. A saída líquida de recursos da caderneta de poupança já soma R$ 8,7 bilhões, de janeiro a junho. Pelos dados ddivulgados hoje pelo BC, os depósitos na caderneta somaram R$ 43,935 bilhões em junho, contra R$ 45,297 bilhões em saques. O saldo de todas as contas de poupança, já com os rendimentos creditados, acumulava R$ 136,723 bilhões, no fim de junho. Desde dezembro do ano passado, os saques de recursos da poupança vêm superando os depósitos. Os investidores têm preferido aplicar seu dinheiro nos Fundos de Investimento Financeiro (FIFs), que a cada mês estão ganhando mais clientes . Segundo um técnico do Banco Central, essa migração de recursos ocorre graças à maior atratividade dos FIFs. "Essas migrações sempre ocorrem no mercado quando há uma aplicação com maior rentabilidade", comentou. Além de maior rentabilidade, os FIFs apresentam mais flexibilidade para o aplicador, como liquidez diária e tipos de produtos. Desde o fim do ano passado, o mercado de fundos de investimento vêm se recuperando depois da crise provocada pela exigência do Banco Central de marcação a mercado dos títulos que compõem os fundos. A marcação a mercado trouxe grandes perdas para os investidores e muitos preferiram sacar seus recursos dos FIFs. "Os FIFs perderam bastante recursos com a marcação e agora estão se recuperando", disse o técnico.

Agencia Estado,

04 Julho 2003 | 14h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.