Andrew Innerarity/Reuters
Andrew Innerarity/Reuters

Saldo de viagens internacionais tem novo déficit em julho

Diferença entre o que os brasileiros gastaram lá fora e o gasto de estrangeiros no País teve saldo negativo de R$ 1,439 bilhão

Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

23 Agosto 2017 | 12h01

BRASÍLIA - A conta de viagens internacionais voltou a registrar déficit em julho, informou nesta quarta-feira (24) o Banco Central. No mês passado, quando o dólar caiu mais de 5% ante o real, a diferença entre o que os brasileiros gastaram lá fora e o que os estrangeiros desembolsaram no Brasil foi de um saldo negativo de US$ 1,439 bilhão. Em igual mês de 2015, o déficit nessa conta era de US$ 895 milhões.

O desempenho da conta de viagens internacionais foi determinado por despesas de brasileiros no exterior, que somaram US$ 1,879 bilhão em julho. Já o gasto dos estrangeiros em passeio pelo Brasil ficou em US$ 440 milhões no mês passado.

O chefe-adjunto do Departamento Econômico do Banco Central, Renato Baldini, afirmou que a apreciação do real justifica a alta das despesas com viagens internacionais em 2017.

"Observamos, em relação a viagens internacionais, que elas tendem a responder à evolução do câmbio e ao nível da atividade econômica", afirmou. "E temos observado apreciação do real, o que justifica o aumento das despesas."

No acumulado do ano até julho, o saldo líquido dessa conta está negativo em US$ 7,185 bilhões. Em igual período do ano passado, esse valor era de US$ 4,272 bilhões. Para 2017, o BC estima um déficit de US$ 12,5 bilhões para esta rubrica, mais que os US$ 8,473 bilhões de déficit registrados em 2016. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.