Salvador muda lei para permitir instalação de novos postos

Para aumentar a concorrência e diminuir o preço dos combustíveis ao consumidor, combatendo o cartel do setor, a Prefeitura de Salvador enviou projeto hoje à Câmara Municipal com objetivo de facilitar a instalação de mais postos de gasolina na cidade. Conforme a Secretaria de Governo da Prefeitura, entre as capitais brasileiras, Salvador tem a menor média na relação número de veículos/postos: são 2,8 mil veículos para cada revendedor de combustíveis. Para se ter uma idéia da distorção, em Fortaleza, cujo número de veículos (389 mil) é bem menor que a capital baiana (458 mil), a média é de 1.053 mil automóveis por posto de gasolina. A média das demais capitais é de 1,7 mil veículos por revendedor. Os 162 postos da capital baiana são acusados constantemente de manter os preços altos e alinhados, formando um cartel que já foi denunciado à Justiça pelo Ministério Público. Até há bem pouco tempo, o preço da gasolina em Salvador era um dos mais caros do País, mesmo estando a cidade a 50 quilômetros da Refinaria Landulpho Alves, a única da Região Nordeste.

Agencia Estado,

17 Julho 2003 | 17h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.