Salvatore Cacciola ganha indulto judicial

Banqueiro estava em liberdade condicional

RIO, O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2012 | 03h04

O ex-banqueiro Salvatore Alberto Cacciola recebeu indulto por seus crimes contra o sistema financeiro. O perdão judicial foi assinado na segunda-feira pela juíza Roberta Barrouin Carvalho de Souza, da Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do Rio. Condenado a 13 anos de reclusão, Cacciola estava sob liberdade condicional desde 2011.

Segundo a juíza, "o apenado preencheu todos os requisitos dispostos no artigo 1.º, inciso III do Decreto 7648/2011, cabendo tão somente ao magistrado analisar se estão preenchidos tais requisitos no caso em análise".

Na decisão, ela salientou que o apenado tem mais de 60 anos, cumpriu um terço da pena e não cometeu falta grave nos últimos 12 meses anteriores à concessão do benefício, "atendendo, assim, a todos os requisitos elencados no referido decreto". Como, pelo Código Penal, o indulto é causa de extinção da punibilidade, Cacciola zerou suas obrigações com a Justiça.

Ex-dono do Banco Marka, Cacciola foi o único preso de um dos maiores escândalos financeiros do País, que começou com a maxidesvalorização do real, em 13 de janeiro em 1999. Foragido, foi preso em setembro de 2007 em Mônaco e extraditado ao Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.