Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Samarco fará programa de demissão voluntária

Mineradora pretende voltar a operar com 60% da capacidade ao final de 2016; termos do programa ainda serão discutidos com sindicatos

Renato Carvalho, O Estado de S.Paulo

03 Junho 2016 | 20h02

A Samarco confirmou, por meio de nota enviada ao Broadcast, serviço de informações da Agência Estado, que fará um Programa de Demissão Voluntária (PDV) para diminuir seu quadro de funcionários.

A companhia afirma que aceitou a proposta dos sindicatos Metabase Mariana (MG) e Sindimetal (ES) para a adoção do PDV. "A empresa entende que a proposta dos Sindicatos representa uma alternativa respeitosa, diante das circunstâncias atuais", diz a Samarco.

No comunicado, a Samarco afirma que não sabe quando serão concedidas as licenças para voltar a operar, depois do acidente com a barragem de Fundão, no município de Mariana (MG), em novembro do ano passado.

Segundo a empresa, "na melhor das hipóteses", isso pode acontecer no final de 2016. "Quando isto acontecer, a empresa terá que operar com, no máximo, 60% da capacidade por alguns anos", afirma a Samarco.

A empresa ressalta ainda que a retomada das operações é "essencial para a manutenção de 60% dos empregos em Minas Gerais e Espírito Santo".

Os detalhes sobre o PDV ainda serão discutidos entre a Samarco e os sindicatos. A companhia lembra que desde o incidente, adotou férias coletivas, licença remunerada e dois períodos de lay-off com seus funcionários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.