Samsung diz que Apple 'não inventou o retângulo'

As duas maiores fabricantes mundiais de bens eletrônicos estão travando guerra judicial em todo o mundo, trocando acusações de violação de patentes

Camila Souza Ramos, especial para a Agência Estado, com Reuters,

31 de julho de 2012 | 17h17

SAN JOSE - O advogado da Samsung Eletronics, Charles Verhoeven, rebateu hoje o argumento da Apple Inc., que acusa a fabricante sul-coreana de copiar o design do iPhone, um dos maiores sucessos comerciais da norte-americana. O julgamento do caso começou ontem na cidade de San José, na Califórnia.

As duas maiores fabricantes mundiais de bens eletrônicos de consumo estão travando uma guerra judicial em todo o mundo, trocando acusações de violação de patentes, na disputa pela supremacia no mercado de aparelhos móveis, que cresce rapidamente.

"A Apple não inventou a forma retangular como vocês dizem", afirmou Verhoven, do escritório de advocacia Quinn Emanuel Urquhart & Sullivan. Para ele, a Apple não tem o direito de reivindicar o "monopólio da forma retangular".

De acordo com o advogado de defesa da empresa norte-americana, Harold J. McElhinny, do escritório Morrison & Foerster, a Samsung mudou seu design e imitou o estilo do iPhone assim que o produto da Apple foi lançado. Ele mostrou imagens dos produtos da concorrente de 2006 e de 2010 e apresentou um e-mail do diretor da divisão de telefones celulares da empresa, que afirmava que a Samsung vivia uma "crise de design". Segundo o advogado, documentos internos da Samsung provam que a companhia sul-coreana decidiu copiar o iPhone porque não era capaz de competir no mercado de smartphones com os aparelhos que possuía.

A questão chave, segundo o advogado, é determinar como a Samsung avançou de seus velhos celulares para "estes modelos". "Todos sabemos que é mais fácil copiar do que inovar", disse ele ao tribunal. "A Apple já havia corrido os riscos."

Evolução

Porém, Verhoven argumentou que a mudança no design da fabricante sul-coreana fez parte de uma evolução na tecnologia, que acompanhou o crescimento do uso dos telefones e o aumento na demanda. Ele detalhou que a Samsung investiu US$ 35 bilhões em pesquisa e desenvolvimento entre 2005 e 2010. O iPhone, segundo o advogado, foi um "produto inspirador", mas não uma cópia. Isso é "chamado competição", afirmou.

O advogado ainda provocou a defesa da Apple e questionou "quem é o real inovador", ao citar que os produtos da Samsung têm apenas 26% dos custos dos componentes do iPhone.

Os processos começaram no ano passado quando a Apple moveu ação contra a Samsung, acusando a companhia sul-coreana de copiar o iPhone e o iPad. A rival reagiu com processos contra a Apple.

Os produtos em questão da Samsung operam com o sistema operacional Android, desenvolvido pelo Google.

O julgamento do caso, presidido pela juíza Lucy Koh, deve durar até o fim de agosto. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
SamsungApple

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.