Sangria em bancos gregos é contida após eleição

Os depósitos em bancos gregos começaram a se recuperar depois que a vitória dos conservadores na eleição do último domingo reduziu temores de que o país está para sair do euro, afirmaram vários representantes do setor nesta terça-feira.

GEORGE GEORGIO, REUTERS

19 de junho de 2012 | 09h21

Correntistas gregos que sacaram até 800 milhões de euros por dia dos principais bancos do país antes da eleição de domingo, em meio a temores de que uma vitória da esquerda levaria o país de volta ao dracma, estão agora depositando parte do dinheiro que haviam acumulado em casa.

"A sangria parou", disse um representante do setor bancário grego pedindo para não ser identificado.

Um banco grego que estava perdendo cerca de 30 milhões de euros por dia nos dias anteriores à eleição registrou tendência inversa na segunda-feira.

"Ontem, vimos uma reversão. Tivemos cerca de 15 milhões de euros em recursos trazidos de volta", disse o representante.

Entretanto, os bancos indicaram que clientes de private banking que tinham transferido recursos para o exterior ainda não trouxeram o dinheiro de volta.

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSGRECIASANGRIAPARA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.