Santander Brasil receberá cerca de R$ 3,16 bi por operação de seguros

Valor decorre da operação de venda da totalidade das ações da Santander Seguros para a parceria entre Santander Espanha e a Zurich 

Agência Estado,

22 de fevereiro de 2011 | 07h49

Como parte da operação de venda da totalidade das ações da Santander Seguros para a parceria entre o Santander Espanha e a Zurich, as seguradoras deverão celebrar com o Santander Brasil contratos de distribuição pelo prazo mínimo de 25 anos, por meio dos quais deverão ter garantido o acesso exclusivo aos canais de distribuição do banco brasileiro, por meio de sua rede de agências bancárias, exceto com relação ao segmento auto, que não integra a operação. Em decorrência da operação, o Santander Brasil deverá receber, na data de fechamento, um preço calculado com base no valor de R$ 3,167 bilhões.

Este valor estará sujeito a determinados ajustes. Será ajustado para refletir as variações do patrimônio líquido consolidado das seguradoras entre o dia 31 de dezembro de 2010 e a data de fechamento do negócio, na razão de 1:1, sendo que não será computado, para fins de determinação do patrimônio líquido, o valor de ativos intangíveis/ágio.

Segundo fato relevante do Santander, a cisão da Santander Seguros, necessária para transferir a sua participação acionária na capitalização para o Santander Brasil, resultará em uma redução do valor base. "Apenas para referência, em 31 de dezembro de 2010, o valor de patrimônio líquido consolidado das seguradoras era de R$ 2,399 bilhões (incluindo o valor do ágio relativo à aquisição da Real Vida e Previdência e ABN AMRO Brasil Dois Participações S.A., ambas incorporadas pela Santander Seguros, de R$ 764 milhões e o valor de patrimônio líquido da Capitalização, de R$ 495 milhões)", informa o banco.

Além disso, o valor base será acrescido de R$ 11,87 milhões por mês a partir de 1º de janeiro de 2011 até a data de fechamento do negócio. Como a Santander Seguros é uma subsidiária integral do Santander Brasil, a compra e venda objeto da operação estará sujeita ao direito de preferência dos acionistas do Santander Brasil.

Produtos

De acordo com o Santander, os benefícios originados da parceria fortalecerão o negócio do banco no Brasil especialmente por conta do elevado grau de complementaridade existente entre as duas empresas. "A maior parte dos produtos oferecidos pela Zurich não está no portfólio da Santander Seguros, que tem uma atuação bastante focada em produtos simples de vida e previdência. Com a união, esperamos poder enriquecer nossa oferta de produtos financeiros mais sofisticados, dado que a Zurich tem uma oferta completa de seguros para todos os ramos de atuação", diz José Paiva Ferreira, vice-presidente executivo sênior de Varejo do Santander Brasil, em comunicado para a imprensa.

Para o diretor executivo de Seguros do Santander Brasil, Gilberto Abreu, a novidade trará vantagens diretamente ao cliente final. "O Santander possui grande capilaridade e capacidade de distribuição, enquanto a Zurich tem expertise diferenciada no desenvolvimento de produtos. O encontro desses atributos significa que o consumidor terá acesso mais fácil e a um portfólio de seguros mais variado", finaliza.

A parceria terá validade para todas as modalidades de seguros, exceto automóveis, que seguirá de forma independente. O mesmo vale para Capitalização, que permanecerá sob o controle do Santander Brasil e que será segregada da Santander Seguros oportunamente.

No fato relevante, o banco informa ainda que a conclusão da Operação se insere na estratégia do Santander Brasil de se preparar antecipadamente para as exigências de capital da Basileia III.

Tudo o que sabemos sobre:
santanderbrasiloperaçãoseguros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.