Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Santander compensará clientes que tiveram perdas com Madoff

No Brasil, os investidores também serão compensados. Épreciso procurar o gerente de private da instituição

Da Redação,

27 de janeiro de 2009 | 17h39

O banco espanhol Santander, segundo maior banco em valor de mercado da Europa, compensará os clientes individuais que tiveram perdas nas operações administradas por Bernard Madoff, informou a Reuters. A instituição está oferecendo a seus clientes de private banking € 1,38 bilhão (US$ 1,81 bilhão) em compensação por perdas geradas a partir de investimentos no esquema de pirâmide do investidor. No Brasil, os investidores também serão compensados. "Para isso, basta procurar o gerente de private da instituição", informou a assessoria de imprensa do banco ao jornal O Estado de S. Paulo. Veja também:Entenda o esquema de pirâmide financeira realizado por Madoff  O Santander é a primeira instituição financeira a fazer uma oferta como essa. A proposta, que não se aplica a investidores institucionais, foi revelada depois que os clientes do Santander abriram a primeira ação coletiva contra o banco, acusando a empresa e outros envolvidos por ampla negligência e quebra de obrigações fiduciárias. Os clientes do Santander na América Latina foram secretamente abordados por representantes do banco com uma oferta para receberem de volta seus investimentos na forma de ações preferenciais do banco espanhol. Sob os termos da proposta, da qual o Wall Street Journal obteve uma cópia, as ações preferenciais serão emitidas pelo Santander e pagarão uma taxa anual de 2% de juros. Em troca, os clientes do Santander devem prometer que não abrirão processos e manterão todos os seus atuais negócios e depósitos no banco. Algumas das pessoas que receberam a oferta não ficaram satisfeitas com os termos propostos e prometeram resistir e exigir um acordo melhor. Os clientes do Santander na Espanha e em outros países que foram afetados pela fraude de Bernard Madoff não receberam a oferta. Seus advogados ainda estão tentando marcar reuniões com diretores do banco para pressionar por um acordo. O Cremades & Calvo Sotelo, escritório de advocacia espanhol que está apresentando a ação coletiva contra o Santander, deverá se reunir com executivos do banco em 6 de fevereiro, um dia depois do anúncio dos resultados anuais da instituição. Vítimas A grande maioria das vítimas do Santander são da América Latina - cerca de 70%, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto. O banco espanhol está se esforçando para evitar que a questão prejudique sua reputação em uma região onde é gerado cerca de um terço de seus lucros. Esta não é a primeira vez que o Santander é forçado a tomar uma medida como essa para acabar com a pressão de investidores nervosos. Clientes do Banif, braço de private banking do Santander na Espanha, foram compensados no ano passado por perdas com produtos relacionados ao Lehman Brothers, banco de investimentos norte-americano que faliu em setembro. O Santander afirmou que a compensação vai custar ao banco cerca de € 500 milhões, que serão incluídos inteiramente nos resultados de 2008. A instituição disse que a oferta de compensação não implica admissão de má conduta de sua parte e que está fazendo isso "para preservar suas relações com os clientes". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Madoff

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.