Santander da Espanha eleva lucro em 6%, para US$ 2,94 bilhões

Resultado no 1º tri é influenciado por crescimento no Brasil; banco espera que crédito tenha expansão de 20% no País em 2010

Danielle Chaves, da Agência Estado,

29 de abril de 2010 | 07h59

O lucro do espanhol Banco Santander subiu 6% no primeiro trimestre deste ano, puxado pelo forte crescimento em sua unidade no Brasil, e, em menor extensão, no Reino Unido. O segundo maior banco da Europa em valor de mercado, atrás do HSBC Holdings, teve lucro líquido de 2,22 bilhões de euros (US$ 2,94 bilhões) entre janeiro e março, em comparação com os 2,10 bilhões de euros obtidos no mesmo período de 2009.

 

O resultado superou as estimativas dos analistas, que eram de lucro de 2,16 bilhões de euros. Às 7h30 (de Brasília), as ações do Santander subiam 4,49%, para 9,51 euros, na Bolsa de Madri.

 

O Santander informou que seus ganhos ganharam impulso extra das compras feitas nos últimos anos no Brasil e no Reino Unido. O Brasil contribuiu para um quinto do lucro do grupo, com 603 milhões de euros nos três meses, um aumento de 38% em relação ao mesmo período do ano passado. O lucro no Reino Unido totalizou 480 milhões de euros, um crescimento de 17%.

 

"Nós temos visto uma forte aceleração da atividade no Brasil nos últimos meses", afirmou José Antonio Alvarez, diretor-financeiro do banco. Alvarez disse esperar que o crédito tenha expansão de mais de 20% no Brasil neste ano, mesmo depois de ter diminuído 5% no ano no primeiro trimestre.

 

Na Europa continental, o lucro líquido do Santander subiu 5%, para 1,37 bilhão de euros.

 

Os empréstimos inadimplentes aumentaram para 3,34% do total, de 3,24% no primeiro trimestre de 2009. Esse foi o menor crescimento em seis trimestres. O banco separou 2,44 bilhões de euros para cobrir perdas com empréstimos no primeiro trimestre deste ano, uma alta de 10% em relação a um ano antes. As informações são da Dow Jones

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.