Santander negocia compra do grupo bancário Sovereign

Segundo The Wall Street Journal, operação é avaliada em US$ 2,530 bilhões e a um preço por ação de US$ 3,81

Efe,

13 Outubro 2008 | 02h17

O Banco Santander mantém "conversas avançadas" para comprar o grupo bancário americano Sovereign Bancorp, cujo negócio pode ser fechado esta segunda-feira, segundo informa The Wall Street Journal.   Europa vai garantir dívidas bancárias por até 5 anos Reino Unido vai resgatar seus 4 maiores bancos, diz jornal FMI apóia ajuda a bancos e pede ações 'audaciosas' Bolsa cai 20% em semana de pânico  Como o mundo reage à crise  Confira as medidas já anunciadas pelo BC contra a crise Entenda a disparada do dólar e seus efeitos Especialistas dão dicas de como agir no meio da crise A cronologia da crise financeira    O jornal, que cita como fonte pessoas relacionadas com a operação, avalia o grupo americano em US$ 2,530 bilhões e a um preço por ação de US$ 3,81.   O Santander já tem 25% do banco Sovereing, a filial bancária do grupo com sede na Filadélfia.   O banco espanhol adquiriu em outubro de 2005 20% do Sovereign por cerca de US$ 2,4 bilhões, em uma operação que representa sua entrada no mercado americano.   O banco Sovereing, com grande presença no nordeste dos EUA, tem 750 filiais e cerca de 12 mil funcionários.   O Sovereign foi afetado nos últimos meses pela crise de crédito mundial, especialmente após sua entrada no mercado de empréstimos para a aquisição de veículos, que tem uma grande concorrência em preços.   O banco eliminou em janeiro passado seu dividendo após anunciar perdas anuais de US$ 1,3 bilhão, depois de perder no quarto trimestre US$ 1,602 bilhão.   O Santander, o maior banco em ativos da Espanha, e um dos 10 primeiros do mundo, comprou em plena crise bancária o britânico Bradford and Begley e foi citado nos meios de imprensa americanos como possível comprador do Wachovia, que finalmente foi adquirido pelo Wells Fargo de San Francisco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.