Santander passa HSBC e se torna 5º maior gestor de fundos

O Santander Banespa ultrapassou o HSBC e assumiu a quinta colocação entre os maiores gestores de fundos de investimento, de acordo com ranking da Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid). Na classificação, referente ao mês de janeiro, a área de administração de recursos do banco espanhol aparece com R$ 50,078 bilhões sob gestão, enquanto o HSBC, agora no sexto lugar, possui patrimônio total de R$ 43,749 bilhões.No ranking de administração de recursos de janeiro, o Santander também pulou para quinto lugar, com R$ 51,530 bilhões. Por esse critério, o banco inglês caiu para a sexta posição, com R$ 49,701 bilhões.As quatro primeiras posições em ambos os rankings da Anbid permanecem inalteradas. O Banco do Brasil segue como o maior gestor de fundos do País, com R$ 178,205 bilhões, bem à frente de Itaú, Bradesco e Caixa Econômica Federal, que aparecem nas posições seguintes.Na visão do diretor-executivo da Santander Banespa Asset Management, Edvaldo Morata, o resultado é fruto da estratégia de longo prazo desenvolvida pela instituição. "Ganhamos participação em todos os mercados em que atuamos", destacou. Morata não estabeleceu metas, mas afirmou que o banco pretende continuar subindo no ranking.O executivo lembrou que o Santander foi um dos primeiros bancos a investir no segmento de fundos multimercados para clientes de varejo. O carro-chefe é o Multi Retorno Mais - aplicação que combina um fundo multimercado e seguro que garante ao cliente, no mínimo, o rendimento da poupança.A quinta edição do produto, cujo período de captações foi encerrado na semana passada, atingiu patrimônio líquido de R$ 1,9 bilhão, com mais de 30 mil cotistas, segundo informações do site Fortuna, que acompanha o setor. A transferência desses recursos, que eram mantidos em fundos DI (que remuneram pela taxa Selic) durante a fase de captação, mexeu com toda a indústria de fundos na semana passada, conforme o site. No período, a categoria multimercados registrou entrada líquida de R$ 2,29 bilhões, enquanto os DIs tiveram resgates de R$ 1,75 bilhões.No ano, o Santander registra a segunda maior captação de recursos da indústria de fundos, com R$ 7,362 bilhões, atrás apenas do BB, com quase R$ 9 bilhões, de acordo com o Fortuna.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.