Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Santander prepara-se para sepultar marca Banco Real em 2010

O Santander deve unificar até meados do ano que vem suas operações de banco de varejo no Brasil, pondo fim à etiqueta Banco Real, nome da instituição comprada pelo grupo espanhol em outubro de 2007.

REUTERS

28 de agosto de 2009 | 16h32

"Até o meio de 2010 a integração deve estar completa", disse o vice-presidente executivo sênior do Santander, José Paiva Ferreira, a jornalistas nesta sexta-feira.

Segundo ele, o objetivo é fazer uma transição gradual para evitar que clientes familiarizados com os conceitos do Banco Real, como o de sustentabilidade, se assustem com a mudança.

Juntas, as duas redes têm cerca de 4 mil agências no país e aproximadamente 9 milhões de clientes.

De acordo com Ferreira, nos próximos meses o grupo deve lançar novos produtos financeiros que combinem vantagens que são apreciadas pelos clientes, usando as marcas Banco Real e Santander.

INADIMPLÊNCIA

Segundo o vice-presidente do banco, a inadimplência das pessoas físicas --medida pelo montante de operações vencidas há mais de 90 dias-- começa a dar sinais de declínio, depois de ter atingido o nível de 8,1 por cento.

Já entre as empresas, o volume dos calotes se estabilizou, disse ele, embora tenha evitado citar números.

"Mas ainda precisamos de mais algum tempo antes de afirmar que há uma tendência nesse caso", completou.

(Reportagem de Aluísio Alves)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSSANTANDERREAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.