Epitácio Pessoa/Estadão
Epitácio Pessoa/Estadão

Santander reduz taxa de crédito imobiliário residencial por 60 dias

Quem contratar o crédito dentro do período promocional ganhará da varejista Magazine Luiza uma geladeira de 240 litros

Talita Nascimento e Cynthia Decloedt, O Estado de S.Paulo

01 de julho de 2019 | 16h38

O banco Santander anunciou nesta segunda-feira, 01º, a redução da taxa de juros para crédito imobiliário de 8,99% + TR para 7,99% + TR em uma promoção com duração de 2 meses para correntistas da instituição. Além disso, quem contratar o crédito dentro do período promocional ganhará da varejista Magazine Luiza uma geladeira de 240 litros. Somando todas as taxas, o Custo Efetivo Total para o cliente ficará em 8,84%. 

A parceria com a marca de varejo renderá ainda uma campanha publicitária com  Luiza Trajano, que pela primeira vez protagonizará peças do tipo. A primeira inserção acontecerá ainda nesta segunda, no intervalo do Jornal Nacional.

“Com o setor imobiliário aquecendo e ganhando tração, resolvemos contribuir com mais uma rodada de incentivo ao crédito imobiliário”, disse José Roberto Machado, diretor executivo de pessoa física do Santander. Ele diz que a continuidade da taxa de juros reduzida após a promoção dependerá de análise. “Vamos analisar o cenário, como foi a ação, como o Banco Central vai reagir aos acontecimentos, se vai haver mesmo redução”, explica. 

A diretoria afirma que durante o 1º e o 2º trimestres do ano houve aumento de procura por crédito imobiliário em todas as modalidades. E que a ação se direciona a diferentes faixas de renda. O valor mínimo financiado será o mesmo das demais linhas do banco: R$ 60 mil. O prazo máximo será de 35 anos e, como já é prática do banco, é possível compor renda sem grau de parentesco.

“O que vemos é um acúmulo. As pessoas continuam vivendo, casando, separando, mas adiam decisões pelo receio com a economia. Agora as pessoas estão ficando mais confiantes” disse Machado. 

Vale lembrar que o Santander foi o primeiro a baixar a taxa de juros de crédito imobiliário para um dígito em 2017, movimento que foi seguido por outros bancos, e, em 2018, liderou, por mais uma vez, novo corte. Nas duas oportunidades a redução foi anunciada inicialmente como temporária. 

A oferta está voltada aos clientes do banco, mas a instituição espera atrair clientes de outras instituições, por meio da portabilidade, de acordo com Machado. “Para esse prazo longo, é importante que exista um vínculo com o banco”, afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.