Santander vai abrir 150 agências em 2010 e sumir com a marca Real

Integração de todos os sistemas tecnológicos ocorrerá de modo que os dois bancos fiquem sendo, de fato, um só

Altamiro Silva Júnior, da Agência Estado,

29 de abril de 2010 | 14h22

O Banco Santander vai abrir 150 agências este ano, já dentro do novo conceito visual que surgir após a conclusão da incorporação do Banco Real. A inauguração de grande parte dessas unidades vai ocorrer no final do ano. O banco começa a última fase da integração do Real e a marca começa a desaparecer nos próximos meses, dando lugar apenas ao nome do banco espanhol, informou o diretor Financeiro (CFO) e de Relações com Investidores do Santander Brasil, Carlos Lopez Galán, durante teleconferência com a imprensa para apresentar o balanço do primeiro trimestre.

 

Dentro da integração, o Santander fará no começo do terceiro trimestre o que chama de "big bang" das agências, integrando todos os sistemas tecnológicos de modo que os dois bancos fiquem sendo, de fato, um só. Com esse processo, o banco começa a fazer a troca da marca, substituindo o Real por Santander. Mas segundo Galán, a ideia foi aproveitar o que o Real tinha de melhor, como os serviços Van Gogh para clientes de mais alta renda e os dez dias sem juros no cheque especial.

 

Os ganhos de sinergias do Santander com a aquisição do Banco Real superaram as expectativas e chegaram a R$ 1,338 bilhão até março. A previsão do banco era de que essas sinergias ficassem em R$ 1 bilhão. Para o prazo de três anos, a previsão é de sinergias de R$ 2,4 bilhões.

 

No primeiro trimestre, o banco ganhou 150 mil novos correntistas, chegando a marca 10,4 milhões de correntistas no Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.