finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Sany pode negociar recibos de ações na Bovespa

A fabricante chinesa de equipamentos para construção Sany prepara o lançamento de Brazilian Depositary Receipts (BDRs), recibos de ações negociados na BM&FBovespa. O programa, que pode sair ainda este ano, deve ser de até US$ 300 milhões, afirmou o diretor executivo de finanças da Sany, Li Guoqiang, que veio ao Brasil participar do 1.º fórum do mercado de capitais Brasil-China.

Vinícius Pinheiro, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2011 | 00h00

A Sany possui ações listadas nas bolsas de Shangai e Hong Kong e registra um valor de mercado de US$ 19 bilhões. A empresa pretende negociar no mercado brasileiro os BDRs referentes às ações listadas em Hong Kong. "A ideia é ter algo semelhante ao que fez a Vale", afirmou Guoqiang, em referência à listagem recente dos papéis da mineradora brasileira em Hong Kong.

A empresa chinesa não pretende captar novos recursos com a oferta de BDRs. A intenção é apresentar a Sany ao investidor brasileiro e reforçar os planos de longo prazo no País, afirmou o vice-presidente da companhia, John Li. Após a emissão dos BDRs, a empresa tem planos de captar no mercado de capitais brasileiro por meio de um fundo de investimento em direitos creditórios (FIDC), acrescentou.

A Sany foi fundadA em 1989 e tem atualmente 27 subsidiárias mundiais. Em 2010, o faturamento do grupo foi de US$ 8 bilhões, segundo Li. A empresa produz máquinas voltadas à construção civil, pavimentação, escavação, estacas, guindastes, máquinas portuárias e de mineração.

No Brasil, a Sany pretende investir US$ 200 milhões na instalação de uma fábrica na cidade de Jacareí (SP). A previsão de receita da operação brasileira é de R$ 255 milhões já para este ano, só com a montagem dos equipamentos. Os planos da companhia são de quintuplicar esse valor para R$ 1 bilhão em 2014. "Acreditamos muito no potencial da economia e no setor de construção no Brasil", disse Li.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.