São Martinho investirá R$145 mi em expansão de moagem de cana

O conselho de administração do grupo São Martinho, um dos maiores do setor sucroalcooleiro no Brasil, aprovou investimento de 145 milhões de reais no aumento da capacidade de moagem de uma de suas unidades, a usina Boa Vista.

REUTERS

30 de março de 2010 | 10h46

Segundo comunicado enviado ao mercado, o objetivo do investimento é elevar em 1,5 milhão de toneladas, para 4 milhões de toneladas, a capacidade anual de moagem de cana na Boa Vista, localizada em Qurinópolis (GO).

O projeto é para que a capacidade adicional de moagem entre em operação na safra 2011/12.

Consta do plano para a unidade o início da produção de etanol anidro, além do etanol hidratado que já é produzido. O anidro é utilizado para a mistura na gasolina, nas refinarias, enquanto o hidratado se destina a carros flex.

O grupo São Martinho processou na safra 2009/2010 quase 13 milhões de toneladas de cana, com produção de 702 mil toneladas de açúcar, 594 milhões de litros de etanol e 158 mil MWh (megawatts hora) de energia elétrica.

Além da Boa Vista, o grupo opera as unidades São Martinho, em Pradópolis (SP), e Iracema, em Iracemápolis (SP). A companhia também possui uma unidade para produção de ácido ribonucleico, a Omtek.

(Reportagem de Marcelo Teixeira)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSCANASAOMARTINHO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.